Pastor confessa ter assassinado pastora que estava desaparecida

Vídeo mostra momento em que Alexandre de Souza leva a polícia ao local onde escondeu o corpo de Ailsa Regina Gonzaga, desaparecida desde o dia 8 de novembro

Alexandre de Souza e Silva confessou ter assassinado a pastora Ailsa Regina Gonzaga | Foto: Divulgação PC

 

Nesta sexta-feira (29/12) a Polícia Civil de Goiás confirmou a prisão do pastor Alexandre de Souza e Silva de 47 anos. Ele confessou ter assassinado a pastora Ailsa Regina Gonzaga, de 40 anos, que estava desaparecida desde o último dia 8 de novembro.

Alexandre foi preso nesta quinta-feira (28/12) no início da tarde, em Brasília, e apontou para a polícia o local onde teria enterrado o corpo de Ailsa, numa mata no município de Aragoiânia (veja vídeo abaixo).

Junto do corpo, os policias encontraram uma aliança, o que reforça as evidências de que o corpo pertence mesmo à pastora desaparecida.

Segundo o delegado  responsável pela investigação, Valdemir Pereira “Branco”, da Delegacia de Investigações Criminais (Deic), Alexandre é foragido da justiça e responde por crime de latrocínio ocorrido no ano de 2002, em Itumbiara. Além disso o homem ainda  é suspeito de outros crimes, que ainda serão apurados.

De acordo com informações repassadas pelo próprio autor, Ailsa foi morta a facadas no mesmo dia em que desapareceu. A motivação seria porque “teria problemas com ela”. Alexandre está preso temporariamente por 30 dias e será autuado também, em flagrante, por ocultação de cadáver.

Durante toda essa sexta-feira, o delegado realizar a a oitiva do autor, a autuação e o recolhimento dos restos mortais da vítima.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.