“Passeio na Fazendinha” recebe crianças com necessidades especiais

“Nossa proposta é oferecer um momento das crianças com seus familiares”, diz idealizadora do projeto, a psicóloga Maria Paula Miranda Chaim

Foto: Reprodução

O espaço terapêutico Caminhando pela Infância promove, neste sábado e domingo, 13 e 14 de julho, na Villa Cavalcare, em Goiânia, o Passeio na Fazendinha, que é destinado a crianças com idade entre 2 e 12 anos que possuem diagnóstico de autismo, síndrome de down, apraxia de fala, entre outras dificuldades motoras e/ou intelectuais. 

Segundo a organização, 30% das vagas do evento foram destinadas a famílias carentes por meio de cotas sociais. A programação prevê uma série de atividades ao ar livre, incluindo passeio a cavalo e vivências na natureza.

“A nossa proposta é oferecer um momento das crianças com seus familiares. Teremos passeio a cavalo, vivências na natureza, brincadeiras ao ar livre, banho de mangueira e muito mais”, conta a idealizadora do projeto “Passeio na Fazendinha”, psicóloga Maria Paula Miranda Chaim.

Ao todo, 55 crianças participam do evento. Elas são de Goiás (Trindade, Itapaci, Caldas Novas, Ceres e Pontalina), de Minas Gerais (Uberlândia) e até de outro país, Catar. “Ficamos muito felizes também porque várias pessoas abraçaram a iniciativa e apadrinharam crianças, pagando a inscrição delas”, comemora Chaim.  De acordo com a psicóloga, mais de 20 colaboradores, entre estudantes e profissionais das áreas de medicina, psicologia, fonoaudiologia, pedagogia e educação física, foram capacitados para atender da melhor forma os participantes do “Passeio na Fazendinha”.

Está previsto ainda, no evento, o lançamento do primeiro livro, de uma série de cinco, da coletânea Caminhando pelas Diferenças, escrito pela psicóloga Maria Paula Miranda Chaim e pela fonoaudióloga Juliana Bitar. “Meu amigo anjo azul” retrata a particularidade de crianças com autismo, sob a ótica infantil. O lançamento será realizado tanto no sábado quanto no domingo, às 12 horas.

“Queremos mostrar que a relação pais-filhos vai muito mais além do que dar presentes. É uma oportunidade de apresentar aos adultos uma forma de vivenciar o lazer, com leveza e alegria, sem aquela estrutura de paredes e sem a rotina estressante do dia a dia”, finalizou a psicóloga.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.