Documento concluiu que o serviço de música ao vivo está permitido na capital, desde que não seja transformado em espetáculo

Bares em Goiânia depois da pandemia | Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Consulta realizada pelo Sindicato dos Músicos de Goiás sobre possibilidade da prática de música ao vivo em bares e restaurantes recebeu parecer positivo da Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiânia. O documento concluiu que o serviço de música ao vivo está permitido na capital, desde que não seja transformado em espetáculo.

Por espetáculo, o órgão de saúde define como a promoção, cobrança de ingressos, divulgação, sonorização incompatível com o local, efeitos luminosos, palco especial, e sobretudo aglomerações, dança e admissão de clientes em pé.

O estabelecimento deverá, ainda, se concentrar na atividade primária de bar ou restaurante. Assim, o serviço de música ao vivo deverá ser caracterizado como um complemento da ambientação do local. Caso o evento tenha atenção especial pode se constituir infração.

Os músicos e estabelecimentos ainda deverão adotar medidas para evitar contágio da Covid-19, como “distanciamento e isolamento, uso de máscara, higienização de mãos, disponibilização de álcool em gel, aferição de temperatura, afastamento de trabalhadores com sintomas gripais ou que tenham testado positivo ou tenham tido contato com pessoas que testaram positivo”.