Para coautor de “V Vingança”, futuro distópico da HQ tem semelhanças com Brasil de Bolsonaro

David Lloyd afirma que paralelo está “na ascensão do populismo e de líderes oportunistas”; ele também cita Donald Trump, dos EUA, e Boris Johnson, do Reino Unido

Foto: Divulgação

David Lloyd, ilustrador da icônica HQ de Alan Moore sobre totalitarismo, “V de Vingança”, que virou filme em 2005, disse ao UOL que vê semelhanças entre o quadrinho ambientado em futuro distópico e o Brasil de Bolsonaro, os Estados Unidos de Donald Trump e o Reino Unido de Boris Johnson.

A HQ oitentista, que tem como protagonista o anarquista com a máscara de Guy Fawkes conhecido como V, se passa em um Reino Unido do futuro pós guerra nuclear. Durante a história, o personagem tenta acabar com o governo neofascista de um fanático religioso que é racista e homofóbico.

Para Lloyd, hoje com 69 anos, o paralelo está na “ascensão do populismo e de líderes oportunistas”, bem como da “exploração para benefícios políticos de um eleitorado desesperado e vulnerável”. O quadrinista está no Brasil para participar da ComicCon RS, em Canoas. 

Ainda conforme David Lloyd, a esperança de mudança reside sempre na democracia. Segundo ele, enquanto ela existir, “uma boia salva-vidas sempre estará à disposição para evitar que nos afoguemos, se tivermos o bom senso de agarrá-la”.

A ComicCon RS acontece neste sábado, 3, e domingo, 4.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.