Padre do interior de São Paulo investigado por pedofilia é demitido por Papa Francisco

Pedro Leandro Ricardo atuava na Basílica de Santo Antônio, em Americana, e está afastado da igreja desde 2019. Ele se diz perseguido e afirma que vai recorrer da decisão

Pedro Leandro Ricardo foi denunciado por ex-coroinhas por abuso sexual | Foto: Reprodução

Devido a denúncias de abuso sexual, Pedro Leandro Ricardo, que atuava como padre na cidade de Americana, interior de São Paulo, foi afastado da igreja católica pelo papa Francisco. Alvo de um procedimento interno para apurar sua conduta, o ex-sacerdote foi denunciado por coroinhas que deixaram a religião após relatos de abusos. 

De acordo com o comunicado divulgado pela Diocese de Limeira na sexta-feira, 11, Pedro Leandro Ricardo, “não poderá mais exercer, válida e licitamente, o ministério sacerdotal”. Ao site G1, o ex-padre se disse “totalmente surpreso” e afirmou estar sendo perseguido pela Diocese de Limeira sem possibilidade de defesa. Ele declarou que pretende entrar com recurso contra a decisão.

Quatro ex-coroinhas fizeram a denúncia no início de 2019, quando Pedro Leandro Ricardo foi afastado da Basílica de Santo Antônio, onde atuava, e da paróquia por tempo indeterminado. À época, os coroinhas possivelmente assediados eram menores de idade e o auxiliavam na missa. A denúncia se tornou pública com a investigação canônica, sob ordenamento da igreja, que corre em paralelo com a apuração da Promotoria, que tramita na Justiça sob sigilo.

Os ex-coroinhas contaram que tinham entre 11 e 17 anos quando o suposto assédio aconteceu. Os antigos fiéis afirmam que o contato sexual com o padre foi o primeiro de suas vidas — os relatos variam de “escorregadas de mão” a “felação”, segundo reportagem da Folha de S.Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.