Oposição questiona projeto de venda da Celg D

Projeto para vender parte dos ativos da companhia (49%) que é do Estado foi lido na CCJ, e após pedido de vistas deve voltar para Casa na terça-feira (30)

Comissão de Constituição , Justiça e Redação da Assembleia Legislativa de Goiás | Foto: Carlos Costa

Comissão de Constituição , Justiça e Redação da Assembleia Legislativa de Goiás | Foto: Carlos Costa

O projeto de venda da parte da Celg D que é Estado de Goiás — 49%, enquanto 51% é da Eletrobras — foi lido na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás, na tarde desta segunda-feira (29/6). Deputados de oposição fizeram pedido de vistas, dentre eles os peemedebistas Adib Elias e Bruno Peixoto.

O líder do governo na Casa, José Vitti (PSDB), disse ao Jornal Opção Online que o Estado já não “apita” em nada na companhia desde que foi alienada e que, portanto, já saiu da responsabilidade do governo de Goiás. “Vender ou não, não vai fazer diferença. Não sei nem porque a oposição está questionando o projeto. É como um empresário ser sócio minoritário de uma empresa. Não cabe mais a ele”, disse.

Na noite desta segunda-feira (29), Bruno Peixoto informou à reportagem que ainda não leu a matéria, por isso não poderia falar sobre ela. O projeto deve voltar a ser debatido na Casa na próxima terça-feira (30).

Leia mais:

Dilma assina decreto para privatização da Celg D
Acionistas da Eletrobras aprovam aquisição de 51% das ações da Celg
Marconi se reúne com o ministro das Minas e Energia para tentar destravar negociações entre Celg e Eletrobras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.