Operação Confraria apreende carros de luxo, dinheiro e jóias na casa de investigado

Bens apreendidos são avaliados em R$ 10 milhões

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Operação Confraria, deflagrada nesta quinta-feira, 6, pela Polícia Federal realizou 10 mandados de busca e apreensão. Entre os endereços visitados pelos agentes estão a sede da Codego, o Palácio Pedro Ludovico Teixeira e as casas de Júlio Vaz, presidente da Codego e de Márcio Gomes Borges, gerente geral da Companhia.

Entre os objetos apreendimentos estão 14 veículos, três apartamentos, duas casas de luxo e veraneio, jóias, além de R$120 mil em espécie. Os bens são avaliados em R$ 10 milhões.

Estão presos temporariamente o ex-presidente da Agetop, Jayme Rincon, o presidente da Codego, Júlio Vaz, o gerente geral da Companhia, Márcio Gomes Borges e sua esposa, Meire Cristina Borges, assessora especial da Governadoria.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.