OAB Forte deve afunilar candidato único em julho

Advogado Pedro Paulo Medeiros rejeita ideia de aliança com a oposição de Lúcio Flávio e acredita na união para as eleições de novembro

Advogado Pedro Paulo Medeiros acredita que OAB Forte estará unida para o pleito de novembro | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Advogado Pedro Paulo Medeiros acredita que OAB Forte estará unida para o pleito de novembro | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Contrariando especulações sobre uma possível aliança com a oposição, o advogado Pedro Paulo Medeiros afirmou ao Jornal Opção Online que, embora seja amigo de Lúcio Flávio Paiva, não tem intenção de deixar a OAB Forte para, assim, compor com o pré-candidato oposicionista. “Nós conversamos há seis anos, ele é um grande advogado e temos muito em comum, como o desejo de resgatar a credibilidade da OAB-GO, democratizar a gestão e, principalmente, fortalecer a advocacia goiana”, pondera.

No entanto, tais interesses mútuos não seriam o suficiente para que o também presidente da Comissão Nacional de Direito Penal do Conselho Federal da OAB Nacional deixe o grupo ao qual pertence. “Meu objetivo, como pré-candidato, é resgatar os ideiais da OAB Forte de décadas, perdidos pela atual gestão”, justifica ele. Questionado sobre a possibilidade de compor com Lúcio Flávio, Pepê não descarta tal possibilidade, mas sugere que seria mais factível levá-lo para a OAB Forte.

Questionado sobre as críticas feitas pelo oposicionista, ele diz não ver problemas: “Eu mesmo faço críticas à OAB Forte, à atual gestão. É perfeitamente natural”. No que diz respeito à gestão do presidente Enil Henrique — que, embora não tenha anunciado oficialmente, pode concorrer às eleições de novembro deste ano –, o criminalista deixa transparecer sua insatisfação. “Quero uma OAB que sirva não só a interesses pessoais, mas à toda a advocacia goiana, que parem de boicotar aqueles que não convalidam com os atos da atual gestão”, alfineta.

O boicote citado pelo advogado diz respeito a uma suposta determinação do atual presidente para que nenhum evento da Ordem fosse realizado por qualquer pré-candidato como trampolim político com mau uso da máquina. Servindo também ao já declarado pré-candidato, Flavio Buonaduce.

A informação foi confirmada por um integrante da OAB-GO, que esteve presente durante uma reunião na qual Enil Henrique teria mencionado a decisão. No entanto, outros advogados ouvidos pela redação sugeriram que o problema não é somente a não participação dos dois em eventos, mas, sim, supostos “abusos” destes da máquina. Quanto às ações do presidente, classificam como “naturais” (e não eleitorais), considerando que ele — oficialmente — não é pré-candidato.

De qualquer forma, a versão oficial da diretoria da OAB-GO é que há, de fato, uma determinação para coibir qualquer um que tenha se lançado pré-candidato de colocar as eleições de novembro na agenda da Ordem. “Nós estamos focados em fortalecer a advocacia goiana, estamos trabalhando para servir à Ordem. A pauta deve ser estritamente institucional”, sustenta Enil Henrique. Ao Jornal Opção Online, o presidente afirmou, ainda, que não há boicote a nenhum advogado e que falará sobre o pleito do próximo semestre quando chegar a hora certa.

Mesmo com as divergências internas na OAB Forte, Pedro Paulo Medeiros não acredita que haverá um “racha” no grupo — o que culminaria em mais de uma candidatura. A expectativa é de que, em julho, os líderes maiores — leia-se Felicíssimo Sena e Miguel Cançado — se reúnam com todos os integrantes (e postulantes) para afunilar um único nome — o que, sem dúvidas, garantiria maiores chances da OAB Forte de se manter no comando da entidade. Sobre tal encontro, o criminalista sugere que essa seria a melhor alternativa.

Caso fique definido que outro nome — como o próprio Enil Henrique — será o candidato do grupo, Pepê garante que seguirá o consenso. “Sou fiel aos meus ideais e ao grupo do qual faço parte”, arremata ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.