Na década de 1970, Elis Regina estava no auge da carreira. Ela cantava maravilhosamente bem, sabia se apresentar com desenvoltura no palco. Além dos shows lotados, Elis estava constantemente na televisão, principalmente na Rede Globo, onde seus especiais eram dirigidos pela dupla Miele & Bôscoli.

Em 1972, Elis foi convidada para cantar o Hino Nacional na abertura das Olimpíadas do Exército. Fazer isso no meio de uma ditadura militar não foi bem-visto por alguns jornalistas. O cartunista Henfil desenhou o enterro de Elis no cemitério do “Caboco Mamadô”, onde jaziam aqueles que seriam colaboradores da ditadura. Mas, o tempo passa e a mesma Elis cantou a música “O bêbado e o equilibrista”, de João Bosco e Aldir Blanc, que virou tema da abertura política em 1979 e homenageava Henfil e seu irmão Betinho que voltava do exílio.

Elis regravou um medley dos Beatles “Golden Slumbers/Carry that way” arranjada pelo maestro César Camargo Mariano. Ficou maravilhoso. Ela nasceu em 17 de março de 1945, em Porto Alegre. Essa gaúcha apelidada de Pimentinha por conta do seu temperamento explosivo faz muita falta.