Nova mutação da Covid-19 tem origem brasileira e maior poder de transmissão, estimam pesquisadores

Variante do vírus teve origem no Estado do Amazonas e segue sob análise dos pesquisadores. As mudanças são tidas pela comunidade científica como inéditas e, se confirmadas, representam a primeira linhagem brasileira do vírus

Coronavírus | Foto: Getty Images

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) estudam uma nova mutação do coronavírus com origem no Estado do Amazonas. Com mudanças até então tida pelos cientistas como inéditas, se confirmadas as suspeitas, esta será a primeira linhagem brasileira do vírus.

Conforme mostrado pela UOL, os cientistas ainda consideram cedo para qualquer afirmação precisa sobre a variante do vírus de origem japonesa, no entanto, acreditam que a mutação identificada pode ter um maior poder de transmissão. Isso se justifica por mutações encontradas na proteína Spike, responsável por ligar o vírus às células do corpo.

Na última segunda-feira, 11, Manaus atingiu o recorde de enterros registrados na cidade. Foram 150 em apenas um dia, tendo 57 deles o contágio com a covid-19 confirmado. O número de novos hospitalizados também subiu. Somente ontem foi registrado um total de novos 250 pacientes. O número representa um recorde desde o início da pandemia.

Já se considera que Manaus vive uma nova calamidade no que diz respeito a chegada de uma segunda onda de casos e hospitalizações. Ainda de acordo com a reportagem da UOL, os números já são maiores e caminham de maneira mais acelerada do que o registrado na primeira fase. O prefeito David Almeida (Avante) considerou, na última segunda, que o sistema público de saúde encontra-se, novamente, em colapso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.