“Não vamos esmorecer no combate à dengue”, conclama Marconi

Número de casos de dengue em Goiás, de janeiro a novembro deste ano, registrou queda de 18,33%

Marconi e Leonardo Vilela

Marconi e Leonardo Vilela

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), presidiu, no início da manhã desta quinta-feira (8/12), reunião do Comitê Executivo Goiás Contra a Dengue, no 10° andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, junto com o secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, na qual foram apresentados números da força-tarefa, que constataram diminuição do número de doenças geradas pelo mosquito Aedes aegypti no Estado em 2016.

De janeiro a novembro deste ano, os casos de dengue em Goiás caíram 18,33℅ na comparação com o mesmo período do ano passado. A incidência de Zika e Chikungunya também teve redução no período. Os dados consolidados de 2016 serão apresentados pelo governador em janeiro, após o fechamento dos dados de dezembro.

“Não vamos esmorecer no combate à dengue. Queremos que todos continuem empenhados nessa luta”, conclamou Marconi, durante a reunião, que contou com a participação de representantes de secretarias do governo. Leonardo Vilela apontou como motivo para a redução das doenças causadas pelo mosquito o aumento de visitas realizadas pelos agentes a locais com possíveis focos de infestação do mosquito.

“O número de visitas até novembro foi de 16,6 milhões. Ano passado foi de 9,8 milhões. Este ano vamos fechar com praticamente o dobro de visitas. A parceria administrativa entre todas as secretarias integrantes do fórum está sendo essencial para este resultado de combate ao combate ao mosquito em Goiás”, explicou Leonardo.

O superintendente-executivo da Saúde, Halim Girade, lembrou que os dados do combate à dengue em Goiás foram apresentados ao presidente da República, Michel Temer, por vídeo conferência, na última segunda-feira (5), assim como os destaques obtidos pelos projetos da Secretaria. “Recebemos nos últimos oito dias a visita de três ministros que vieram conhecer o trabalho do Conecta SUS”, disse.

Halim ainda lembrou que a comitiva do governo canadense também visitou a Secretária da Saúde e que, no próximo mês, será a vez de uma comitiva da Dinamarca. “Nosso trabalho desenvolvido aqui está dando resultados. A redução é um exemplo disso. Fomos indicados pelo Ministério da Saúde, ao lado das secretarias de São Paulo e do Rio Grande do Sul, como referência. Ainda queremos avançar mais”, destacou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.