Na Argentina, Temer diz que reforma da Previdência “vai muito bem”

Discussão da matéria no plenário da Câmara dos Deputados deve começar na próxima quinta-feira (14/12)

Coletiva de Imprensa do Presidente da República, Michel Temer. | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Michel Temer disse que a reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, “no início do ano que vem”. A declaração foi dada em entrevista, pouco antes de embarcar de volta a Brasília. O presidente viajou a Buenos Aires para participar da abertura da 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comercio (OMC), onde destacou em seu discurso que o Brasil “deixou a recessão para trás”.

“Para não dizer que não falei de flores, quero dizer que a reforma da Previdência vai muito bem. Fecharam questão já o PMDB, o PTB, o PPS [ a favor da reforma]. Hoje falei com os presidentes do PP, do PSD e agora falei com o presidente do PRB. Estão todos entusiasmados para o eventual fechamento da questão”, acrescentou.

Mesmo que não consiga suficiente apoio para aprovar a reforma em 2017, Temer assegurou que a discussão “nunca vai parar”. A declaração do presidente ocorre em meio às negociações entre o governo e os partidos da base aliada para tentar encerrar o ano com a reforma da Previdência aprovada na Câmara. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que modifica regras do sistema previdenciário, precisa do apoio de pelo menos 308 votos, em dois turnos, para ser aprovada.

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) deve colocar a matéria e discussão no plenário já na próxima quinta-feira (14/12).A intenção do governo é forçar os líderes da base a discursar a favor da proposta e, com isso, aumentar o número de votos. Expectativa é de que a votação comece no dia 18, quatro dias antes do início do recesso parlamentar.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.