Municípios goianos buscam adesão à plataforma de retomada da Fieg

Em nova reunião entre a Federação Goiana dos Municípios e Fieg, plataforma recebe aprovação de diversos gestores

Videoconferência de apresentação de plano da Fieg | Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 3, uma união entre Federação Goiana dos Municípios (FGM) e a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg/IEL) quer oferecer para os municípios goianos a plataforma que ajuda as prefeituras a fiscalizarem o cumprimento de medidas sanitárias que evitem a proliferação da Covid-19 em indústrias, empresas e estabelecimentos econômicos.


Pela segunda vez neste mês, uma videoconferência entre as prefeituras e a Fieg, em que a apresentação da plataforma pelo presidente da Fieg, Sandro Mabel, pelo prefeito José Cunha, de Porteirão de Goiás, no Sul do Estado, também presidente da FGM, e pelo superintendente do IEL Goiás, Humberto Oliveira, recebeu aprovação dos gestores municipais.


“Temos que andar todos de mãos dadas, dividindo as responsabilidades. Já falei com uns 20 prefeitos de cidades de todos os tamanhos e é importante que formem os conselhos com as autoridades da saúde locais para tomar as decisões. A plataforma é uma coisa muito boa e pode ajudar muito, pois quem manda nela é a prefeitura, que vai definir a retomada das atividades de forma segura, controlada, para que a população possa estar protegida e a economia possa girar”, afirmou Mabel.


José Cunha, presidente da FGM, reconheceu a necessidade da plataforma para a manutenção da economia diante da pandemia e ainda sem uma cura. ” Com certeza, a utilização vai crescer, porque a plataforma é muito importante para que isso seja feito. Espero que isso ocorra a partir de segunda-feira, com os municípios tomando suas decisões e formatando seus decretos”, disse.


“A plataforma poderá nos ajudar muito, até mesmo para nos amparar no momento em que nossa cidade está sofrendo muito com essa situação. Vamos procurar aderir à plataforma o mais rápido possível”, disse Agnaldo Ávila, prefeito de Campinorte, na Região Norte Goiano. Já a prefeira de Doverlância, Genilva Kátia disse que irá aprofundar mais em como a plataforma pode ajudar. “Estamos felizes por ver algo que vai ajudar os municípios. Vamos nos inteirar e vamos estudar a utilização da plataforma o quanto antes”, declarou.


A plataforma já é utilizada em Aparecida de Goiânia, Porangatu e Luziânia e está sendo implantada Planaltina de Campos Verdes. Para ser elaborada, a plataforma recebeu um investimento de R$1,5 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.