Mulher que se passava por Gracinha Caiado para aplicar golpes é presa

Sob a desculpa para ajudar instituições financeiras, a acusada aplicava golpes em nome da primeira-dama há três anos

Nesta terça-feira, 5, uma mulher de 51 anos foi presa suspeita de estelionato. Segundo a Polícia Civil de Goiás (PC-GO), ela comete o mesmo crime há sete anos e há três se passa pela primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado. Acusada de obter vantagem ilícita com a venda de suplementos animais com preço superior ao do mercado sob argumentação de que a renda seria revertida em projetos sociais do governo. A prisão ocorreu na cidade de Catanduva (SP) com apoio das equipes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) da PC-GO.

Segundo informações da PC-GO, a acusada atuava em Goiás e Mato Grosso. Fazendeiros foram enganos com a venda do suplemento animal “Ourophos”. A mulher “afirmava que a quantia obtida com a venda seria utilizada em projetos sociais do governo. Os fazendeiros, mesmo reconhecendo o valor acima do mercado, adquiriam o produto pensando ajudar instituições beneficentes”, afirma a polícia.

Durante interrogatório, a mulher confessou que se passava por Gracinha Caiado há três anos e que há sete anos cometia as fraudes, sem nunca ter sido presa. Além da prisão, foi realizada busca no imóvel da investigada, o que permitiu localizar incontáveis listas com nomes de vítimas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.