Mulher afegã é decapitada por ir ao mercado sem o marido

Crime ocorreu na última segunda-feira na província de Lati, onde mulheres não podem sequer falar em voz alta

Autoridades no Afeganistão informaram que uma mulher de 30 anos foi esfaqueada até à morte e decapitada por “sair para fazer compras sem o marido”. O episódio, segundo agências internacionais, ocorreu na noite de segunda-feira (26/12) em Lati, na província de Sar-e-Pul, no Norte afegão.

Um porta-voz do governo local disse que militantes do Talibã a mataram pelo “ato de infidelidade” de ir às compras sem estar acompanhada de um homem. Os militantes, entretando, negam envolvimento com o assassinato.

A cidade de Lati é controlado pelo Talibã, que mantém políticas serveras contra as mulheres. Entre as medidas, está a proibição de falar ou rir alto em público, a utilização de cosméticos e a participação de encontros festivos com fins recreativos.

Em caso de desobediência, as mulheres podem ser açoitadas, apedrejadas ou até mesmo executadas em estádios.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.