MP investiga Carlos Bolsonaro por contratação de funcionários fantasmas e prática de “rachadinha”

Segundo Revista Época, duas pessoas teriam admitido que nunca trabalharam para o vereador, embora estivessem nomeadas

Carlos Bolsonaro, verador no Rio de Janeiro | Foto: Reprodução

O Ministério Público do Rio de Janeiro instaurou duas investigações contra o vereador licenciado Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). Ele está sob suspeita de realizar contratação de “funcionários fantasmas” e praticar “rachadinha” — que consiste na divisão ou repasse de parte dos valores recebidos pelo contratado ao contratante.

De acordo com o jornal Estadão, as possíveis irregularidades no gabinete vieram à tona após o senador Flávio Bolsonaro se tornar alvo de investigações sobre supostos crimes cometidos à época em que atuou como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

As informações contra Eduardo Bolsonaro foram reveladas com exclusividade pela revista Época. A revista frisa que as investigações foram abertas após a publicação de reportagem que revelou que Carlos Bolsonaro teria empregado sete parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro e sua madrastra.

Segundo a reportagem divulgada pela Época, duas pessoas teriam admitido que nunca trabalharam para o vereador, embora estivessem nomeadas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.