MP: denúncia de Caiado sobre Celg é especulativa e infundada

Promotor manda arquivar representação contra governo de Goiás feita pelo senador e pré-candidato ao Executivo estadual por falta de provas

Senador Ronaldo Caiado | Arquivo

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) sofreu mais uma derrota contra o governo de Goiás nesta quinta-feira (17/8). Após denunciar ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) que o governador Marconi Perillo (PSDB) estaria utilizando os recursos da privatização da Celg D para “fins eleitoreiros”, o democrata teve seu pedido de investigação negado. Isso porque o promotor Eliseu Antônio da Silva Belo entendeu que não há qualquer prova ou indício concreto.

Segundo consta em despacho, toda a argumentação de Caiado se baseia em matérias jornalísticas e especulativas, que não trazem qualquer documentação hábil que poderia comprovar que os recursos adquiridos pelo Estado com a venda da estatal estivessem de fato sendo destinados pelo governo para “fins eleitoreiros”.

Pelo contrário, o promotor destaca que o governo de Goiás estabeleceu de forma precisa quais seriam finalidades das verbas oriundas da alienação da Celg, inclusive vinculando tais recursos a obras de investimento específicas.

No texto, é elencado o valor total recebido pelo Estado com a venda da Celg e a parte do que já foi destinado a obras e ao que foi utilizado para pagamento do imposto de renda e da contribuição social referente ao ano de 2016 e ao primeiro trimestre de 2017.

Por disso, diante ao exposto e à ausência de provas por parte de Caiado, Eliseu Antônio determinou, no despacho datado do último dia 28 de julho, o arquivamento dos autos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.