MP apura desvio de recursos em fraudes de licitações na Prefeitura de Formosa

Operação é coordenada pelos promotores de Justiça da comarca de Formosa com auxílio de promotores de Campos Belos e Posse

Foto: Reprodução

O Ministério Público, com apoio da Polícia Militar, deflagrou na manhã desta quarta-feira, 27, em Formosa, a Operação Queronéia, um desdobramento da Operação Gaugamela realizada no início deste mês. A mobilização tem por objetivo o cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão em residências de pessoas investigadas pela prática, em tese, de atos de improbidade administrativa, por desvio de recursos públicos em fraudes de licitações e contratos administrativos, entre 2017 e 2018.

A Operação Gaugamela apurou a existência de um esquema de desvio de dinheiro do município em benefício de agentes públicos e particulares. Esses desvios foram verificados, sobretudo, em contratos de pavimentação asfáltica.

Os mandados desta quarta, 27, foram cumpridos nas casas de duas ex-presidentes da Comissão de Licitação do município, Chayane de Melo Gontijo e Bianca Castro Valadares, o ex-gestor do Executivo Eliardo de Oliveira Faria e o ex-controlador interno, Humberto Marques da Costa Pinto.

A operação Queronéia é coordenada pelos promotores de Justiça da comarca de Formosa Caroline Ianhez, Fernanda Balbinot e Douglas Chegury, com auxílio do promotor de Campos Belos, Bernardo Fraya, e de Posse, Frederico Machado.

Nome da operação

Segundo informações, Queronéia foi a primeira batalha travada por Alexandre da Macedônia, no ano de 338 a.C., e que resultou na unificação das cidades-estado da Grécia antiga. Os promotores esclarecem que o ex-gestor, em cujo endereço foi cumprido um mandado, é Eliardo de Oliveira Faria.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.