Novo modelo de atendimento dá liberdade para proprietários escolherem onde realizar o serviço e favorece concorrência, o que deve contribuir para redução de valores

Fachada do Detran-GO

O motorista a partir de agora poderá escolher a loja em que realiza serviço de emplacamento, lacres ou tarjetas veiculares. A mudança foi possível após o credenciamento de fabricantes e estampadoras. Até então, apenas uma empresa realizava a fabricação e, por consequência, as estampadoras praticavam os mesmos preços. Atualmente, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-GO) conta com quatro fábricas e 91 empresas de estampagens e lacração credenciadas.

O projeto entrou em vigor na última terça-feira, 2, e mudou o modo de se fazer o emplacamento. Até então, o interessado procurava o Detran, que emitia a taxa da autorização para confecção da placa e também a guia para pagamento da estampagem. Após o pagamento se dirigia a empresa de placa predeterminada, onde era feita a lacração. A partir de agora, o Detran-GO emite apenas a taxa de solicitação e o usuário fica livre para fazer o serviço no local que entender ser mais acessível.

A capacitação para a mudança do atendimento teve início ainda em junho, com prova de homologação com as cinco fabricantes credenciadas. Essas, por sua vez, devem negociar valores dos insumos e produtos com as empresas de estampagens, que oferecem os serviços direto ao usuário. A expectativa do governo é que, com a concorrência, o proprietário de veículo possa fazer o serviço a preços mais atrativos.

Desde agosto, Goiás passou a ter o emplacamento veicular entre os mais baratos do Brasil. O custo para aquisição de novas placas veiculares em Goiás foi de R$ 190,40 para R$ 128 (com lacre), seguindo a política de redução de custos para o cidadão determinada pelo governador Ronaldo Caiado. Para os proprietários de motocicletas, a economia será ainda mais significativa, uma vez que o emplacamento (placa e lacre) passou a custar R$ 68,98, diante dos R$ 162,02 cobrados anteriormente. A diminuição foi possível após estudos técnicos e a adoção de nova política de credenciamento de empresas fabricantes e estampadoras.