Para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, morte pede uma “avaliação cuidadosa” da proposta do ministro

Foto: Reprodução

Após o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pedir uma avaliação criteriosa sobre o excludente de ilicitude que está em discussão no Congresso, ao lamentar a morte de Agatha Vitória Sales Félix, de oito anos, o ministro da Justiça, Sergio Moro, rebateu uma possível relação entre o projeto e a morte.

A proposta faz parte do pacote anticrime de Moro e abranda a punição do policial que tenha cometido algum excesso para prevenir agressão ou risco de agressão durante conflito. O texto foi apresentado ao Congresso no início do ano altera o Código Penal.