Moro condena Eduardo Cunha a 15 anos de prisão

Juiz da Lava Jato condenou o ex-presidente da Câmara por crimes de corrupção, de lavagem e de evasão fraudulenta de divisas

O juiz federal Sérgio Moro condenou nesta quinta-feira (30/3) a 15 anos e quatro meses de prisão o ex-presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha (PMDB) por crimes de corrupção, de lavagem e de evasão fraudulenta de divisas.

A prisão preventiva de Cunha foi decretada em outubro do ano passado por Moro na ação penal em que o deputado cassado é acusado de receber R$ 5 milhões, depositados em contas não declaradas na Suíça. O valor seria oriundo de vantagens indevidas, obtidas com a compra de um campo de petróleo pela Petrobras em Benin, na África.

“Entre os crimes de corrupção, de lavagem e de evasão fraudulenta de divisas, há concurso material, motivo pelo qual as penas somadas chegam a quinze anos e quatro meses de reclusão, que reputo definitivas para Eduardo Cosentino da Cunha. Quanto às penas de multa, devem ser convertidas em valor e somadas”, condena Moro na decisão.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.