Miriam Leitão diz que foi hostilizada por membros do PT em voo

Em resposta, partido disse que lamenta o constrangimento da jornalista, mas ressaltou que Rede Globo é responsável pelo clima de ódio do país

Foto: Divulgação

A jornalista Miriam Leitão publicou nesta terça-feira (13/6) em sua coluna do jornal O Globo um desabafo a respeito de agressões verbais que ela sofreu por delegados do Partido dos Trabalhadores (PT) em viagem de Brasília ao Rio de Janeiro no último dia 3.

De acordo com a jornalista, o ataque verbal foi feito por membros que voltavam do Congresso da sigla, na capital.

“Fui ameaçada, tive meu nome achincalhado e fui acusada de ter defendido posições que não defendo”, narrou em seu texto. Segundo ela, o grupo que a agredia verbalmente era composto de 20 homens e mulheres.  “Foram duas horas de gritos, xingamentos, palavras de ordem contra mim e contra a TV Globo”, acrescentou.

Em resposta, o Partido dos Trabalhadores disse que “lamenta o constrangimento sofrido pela jornalista”. Segundo nota oficial, a militância é orientada a não realizar manifestações políticas em locais impróprios, nem agredir qualquer pessoa por suas posições políticas e ideológicas.

A nota assinada pela atual presidente do partido, Gleise Hoffmanm, porém, faz uma ressalva. “Não podemos, entretanto, deixar de ressaltar que a Rede Globo, empresa para a qual trabalha a jornalista Miriam Leitão, é, em grande medida, responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil, e em nada tem contribuído para amenizar esse clima do qual é partícipe. O PT não fará com a Globo o que a Globo faz com o PT”, diz o comunicado.

Veja a resposta do PT na íntegra:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.