Ministro pede que PF investigue supostos indícios de sabotagem em sistemas do MEC

Informática do ministério apresentou instabilidade. Superintendente da Polícia Federal afirma que ainda não há detalhes e que caso será investigado

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, convocou a Polícia Federal para investigar supostos ataques a sites do MEC. Isso, após os sistemas de informática do ministério apresentarem instabilidade.

O titular suspeita de que possa se tratar de uma sabotagem. “Os serviços estão caindo, alguns deles, de uma forma que a gente não consegue explicar apenas tecnicamente. Esses indícios nos levaram a chamar a Polícia Federal para investigar e verificar se são prova ou não de algo criminoso”, disse Weintraub.

Ele disse, ainda, que caso tenha ocorrido fraudes no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e no Programa Universidade para Todos (Prouni), esses serviços terão seus prazos de inscrição prorrogados. O tempo da prorrogação será proporcional ao período em que ficaram fora do ar.

 

O secretário-executivo do MEC, Antônio Paulo Vogel, disse que as informações sobre os possíveis ataques só serão divulgados após a investigação da PF. O superintendente da corporação no Distrito Federal, Márcio Nunes de Oliveira, disse que ainda não detalhes.

“Isso está sendo enviado ainda formalmente para a polícia. Assim que chegar, vamos fazer a análise de todo esse material. Havendo indícios de crime, vamos fazer investigação nos nossos moldes. Ainda não foi instaurado inquérito”, disse na manhã desta quinta-feira, 8.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.