Ministério Público atende 6 países diferentes em apuração contra João de Deus

Médium foi denunciado por 330 mulheres por abuso sexual e teve prisão preventiva decretada

O Ministério Público de Goiás, por meio de força-tarefa estabelecida para apurar acusações de abuso sexual contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, recebeu relatos de pessoas de seis países diferentes na sexta-feira, 14. Vítimas da Alemanha, Austrália, Bélgica, Bolívia, Estados Unidos e Suíça entraram em contato com o órgão por meio de seus canais de denúncia.

As denúncias têm sido enviadas desde segunda-feira, 10, quando o ministério criou um e-mail para que as vítimas enviassem seus relatos. Segundo o órgão, a soma de mensagens e contatos por telefone já dá um total de 355. No Brasil, pessoas de Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Pernambuco, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Cantarina, Piauí e Maranhão já entraram em contato.

As promotorias de outros estados informaram que já receberam um total de 30 depoimentos. O número engloba MPs de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Espírito Santo.

Para apurar o caso, a força-tarefa do Ministério Público e da Polícia Civil têm se encontrado para integrar a atuação na investigação. A equipe do MP teve incorporação da promotora titular de Abadiânia, Cristiane Marques de Sousa. Além disso, uma delegada representa a Polícia Civil na equipe do MP.

O procurador-geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres, encaminhou, na terça-feira. 11, um ofício-circular aos procuradores-gerais de Justiça dos MPs estaduais e do Distrito Federal, solicitando que sejam designadas unidades de atendimento para coleta de depoimentos de possíveis vítimas do médium.

As denúncias podem ser feitas pelo e-mail denuncias@mpgo.mp.br.

(Com informações da assessoria do Ministério Público de Goiás)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.