Milton Mercêz: “Fui traído por meia dúzia de bandidos”

Vereador negou que tenha sido vetado por Iris Rezende e disse que parlamentares haviam prometido apoio a ele, mas depois mudaram de ideia

O vereador Milton Mercêz (PRP) comentou, nesta segunda-feira (2/1), a sua desistência em disputar a Presidência da Câmara de Vereadores de Goiânia. Afirmando não ter sido capaz de angariar o apoio necessário, ele acusou colegas de Casa, ligados aos grupos dos vereadores Zander Fábio (PEN) e Wellington Peixoto (PMDB) de traí-lo.

Sem citar nomes, o parlamentar afirmou que não foi vetado pelo prefeito Iris Rezende (PMDB) e disse que as traições foram o que o levaram a não apresentar oficialmente seu nome. “Que eu saiba, em momento algum fui vetado, simplesmente eu não consegui aglutinar, porque houve uma uma traição de meia dúzia de bandidos que venderam a sua posição”, acusou ele.

Segundo ele, a vitória de Andrey Azeredo (PMDB) foi resultado da influência de empresários do ramo imobiliário, que mobilizaram vereadores em nome da candidatura do peemedebista: “Eu também sou imobiliário, sou homem da construção civil, só que eu tenho uma independência, eu não preciso deles, nunca pedi dinheiro para ninguém”.

Na sua opinião, apesar de não ter conseguido o apoio de Iris, a relação entre seu partido, o PRP, e o PMDB não está necessariamente abalada. “Se eles acharem que eu sou importante no processo, continuam comigo. Se não me quiserem, também não vou procurar”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.