Militares ficarão de fora da reforma da Previdência em Goiás

Isso porque os profissionais são abrangidos pela reforma federal que está em tramitação na Câmara dos Deputados

Policiais Militares de Goiás

O presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Goiás (Assego), subtenente Cláudio, diz que o governador Ronaldo Caiado (DEM) garantiu que os militares estarão de fora da Reforma da Previdência estadual.

De acordo com  presidente, Caiado ainda fez o compromisso de só enviar a proposta à Assembleia Legislativa após finalizar a tramitação da reforma geral no Congresso Nacional.

Os militares ficarão de fora da reforma estadual uma vez que são abrangidos pela reforma federal para militares que está em tramitação no Congresso Nacional.

“O governo de Goiás garante que enquanto não tramitar no Congresso Nacional o Sistema de Proteção Social dos Militares Estaduais no PL 1645/2019 não enviará para a Assembleia Legislativa qualquer alteração legislativa dos Militares Goianos”, diz o subtenente Cláudio.

Nesta semana, o relator da proposta na Câmara dos Deputados, Vinícius Carvalho (Republicanos-SP) apresentou novas mudanças ao parecer da comissão especial reduzindo em um ano o prazo para as alíquotas cobradas chegarem a 10,5%, aumentou de 1,5% para 3% o desconto pago pelas filhas de militares que recebem pensão vitalícia e criou uma regra de transição para policiais militares e bombeiros

Uma resposta para “Militares ficarão de fora da reforma da Previdência em Goiás”

  1. Aladio Ramos Vilela disse:

    Pensão vitalícia para filhos de militares, isso é uma vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.