Michel Temer e filha se tornam réus sob acusação de lavagem de dinheiro

Denuncia feita pelo Ministério Público Federal foi aceita pela Justiça Federal de São Paulo nesta sexta-feira

Ex-presidente Michel Temer (MDB) e sua filha Maristela Temer / Foto: Divulgação/colagem
Ex-presidente Michel Temer (MDB) e sua filha Maristela Temer / Foto: Divulgação/colagem

Por denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o ex-presidente da República, Michel Temer e sua filha, Maristela Temer, se tornaram réus da Justiça Federal de São Paulo, na manhã desta sexta-feira, 5.

Os membros da família Temer, bem como João Baptista Lima Filho, popularmente conhecido por coronel Lima, e sua esposa, Maria Rita Fratezi, controladores da empresa Argeplan, são acusados por lavagem de dinheiro.

O juíz federal substituto da 6ª Vara Criminal Federal Especializada em Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e em Lavagem de Valores, Diego Paes Moreira, considerou, na decisão, que os fatos narrados pelo MPF “configuram, em tese, infração penal”.

O documento expedido pelo MPF, indica que, entre 2013 e 2015, a filha do ex-presidente e Maria Rita Fratezi teriam, sob orientação de Temer e comando de coronel Lima, lavado R$ 1,6 milhão. Isso porque, segundo a acusação, elas teriam ocultado e dissimulado o montante que, posteriormente, foi utilizado para realização de uma obra residencial. A reforma teria ocorrido na casa de Maristela, localizada em São Paulo.

Segundo informações da Agência Brasil, o advogado de Temer se pronunciou sobre o assunto. Em nota, ele argumentou que a relação dos fatos com a reforma na casa de sua filha foram indevidamente inseridos no inquérito. Ele lembra que, em outra ocasião, Maristela já teria sido ouvida e prestado todos os esclarecimentos necessários quanto à origem do dinheiro aplicado na obra em sua residência.

Por sua vez, o advogado da filha do ex-presidente, Fernando Castelo, também se manifestou. Em nota a defesa diz que a acusação do Ministério Público Federal é infundada, mas que aguardará pelo acesso integral ao processo que se encontra em andamento. A reportagem esclarece que os advogados de defesa de coronel Lima e sua esposa foram procurados mas, até o momento, não obtiveram resposta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.