“Mendigos têm o dever cívico de passar fome”, diz pastor armamentista

Ativo no meio digital, Marcos Granconato possui mais de 32 mil seguidores em suas redes sociais

O pastor Marcos Granconato publicou em uma rede social um post defendendo que os “mendigos têm o dever cívico de passar fome”. A afirmação é supostamente baseada em um texto bíblico (Tessalonicenses, versículo 10, capítulo 3, livro 2). Em justificativa, ele escreve “se alguém não trabalha, que também não coma”. Granconato é líder da Igreja Batista Redenção de São Paulo.

É comum que o pastor também faça publicações com teor armamentista para os seus mais de 32 mil seguidores no Instagram. Ele possui 4.999 amigos e mais de 20 mil seguidores no Facebook. Em outra postagem, o pastor postou uma imagem de um alvo com perfurações de tiros com a seguinte legenda: “Preciso ajustar a mira”. Na segunda-feira, 2, o pastor postou, em uma nova referência bíblica, que “se alguém derramar o sangue do homem […] pelo homem se derramará o seu”.

Após ser questionado por seguidores sobre o teor da mensagem, Granconato limitou os comentários.

Uma resposta para ““Mendigos têm o dever cívico de passar fome”, diz pastor armamentista”

  1. Avatar Paulo Soares disse:

    O Brasil não cansa de mostrar aberrações. O pior de tudo isso é saber que existem pares para corroborar com estes doentes mentais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.