Melhora da gestão hídrica do Meia Ponte tem proposta apresentada em reunião de Conselhos

O titular da Secima e presidente dos dois Conselhos Estaduais, Hwaskar Fagundes, fez um balanço positivo de seu próprio trabalho frente a pasta

Foto: divulgação

A proposta de integração dos eixos norteadores para melhor gestão hídrica da Bacia do Meia Ponte foi apresentada nesta quinta-feira, 27, durante a segunda reunião conjunta dos Conselhos Estaduais do Meio Ambiente (CEMAm) e de Recursos Hídricos (CERhí) com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Meia Ponte. Foram apresentados dois macro eixos norteadores, que tratam da disponibilidade hídrica e da gestão e integração da Bacia.

O evento, realizado no período da manhã no auditório do nono andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, foi aberto pelo titular da Secima e presidente dos dois Conselhos Estaduais, Hwaskar Fagundes. Contou ainda com a presença do presidente do Comitê do Meia Ponte, Fábio Camargo.

No seu pronunciamento, o secretário fez um balanço positivo de sua atuação frente a Secima. Ele ressaltou a reativação dos Conselhos Estaduais e o fortalecimento dos Comitês de Bacias Hidrográficas. Destacou ainda as parcerias com o Ministério Público, Saneago e entidades de classe como CREA, Faeg e Fieg na gestão hídrica do Meia Ponte, que garantiu o abastecimento de água para a população da Região Metropolitana de Goiânia no período de estiagem deste ano.

O superintendente executivo do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Secima, Paulo Humberto, apresentou aos integrantes dos dois Conselhos um balanço sucinto das ações da Secima em 2018. Ele apontou como legados e ações que devem ser continuadas pela próxima equipe da Secretaria a conclusão da revisão do Plano de Manejo da Área de Preservação Ambiental (APA) do João Leite, a contratação da Funape/UFG para a elaboração de quatro Planos de Bacias Hidrográficas e o convênio com o Governo do Mato Grosso do Sul, que possibilitou o repasse para o Governo de Goiás do Sistema de Outorga de Análise de Água, considerado um dos mais modernos do País.

Eixos Norteadores

O estudo que contém a proposta da integração dos eixos norteadores para a melhor gestão da crise hídrica na Bacia do Meia Ponte foi apresentada pelo secretário geral do CEMAm e do CERhí, João Ricardo Raiser. Segundo ele, é preciso construir e prover a segurança hídrica para a Bacia, de forma a garantir água em quantidade e qualidade para todos os usos – abastecimento de água, abastecimento industrial, geração de energia, pesca e aquicultura, uso agrícola (irrigação), navegação e lazer. “Devemos planejar os usos instalados e os novos usos para as atuais e futuras gerações, garantindo o desenvolvimento econômico, social e ambiental”, afirmou.

O primeiro Macro Eixo Norteador trata da Disponibilidade Hídrica e abrange programas, projetos e ações que buscam diminuir a pressão sobre as fontes hídricas ou que contribuam para a melhoria da disponibilidade hídrica em quali-quantitativa na Bacia do Meia Ponte. O segundo Macro Eixo Norteador reúne programas, projetos e ações relacionados à integração e articulação com outras políticas públicas, ou propostas setoriais a serem implementados visando reduzir os riscos de escassez e eventos críticos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.