Meirellles diz que atraso na votação da Reforma da Previdência não faz diferença

Segundo o ministro da Fazenda, o importante “é aprovar”

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles participa da última audiência da Comissão da Reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados | Foto: Marcelo Camargo / ABr

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), minimizou o atraso na votação da Reforma da Previdência proposta pelo governo Temer. Segundo ele “uma semana ou duas não fará diferença”. “O importante é aprovar a reforma”, opinou.

Durante a manhã, o goiano se reuniu com ministros das Finanças de países do G-20 e, ao longo dos últimos dois dias, em Washington (EUA), também teve encontros com investidores. “Há uma percepção positiva do Brasil entre os investidores internacionais e um consenso de que as reformas estão caminhando”, assegurou.

No entanto, a votação do parecer do relator, Arthur Maia (PPS-BA), na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara ficou para o início de maio — por falta de consenso. Várias emendas que alteram o texto original foram acatadas.

Entre as mudanças, está a alteração na idade mínima da aposentadoria rural, a rejeição ao aumento do tempo de contribuição para 25 anos, conforme queria o governo. Se o relatório de Maia for aceito, a exigência permanece de 15 anos, como é atualmente.

A igualdade entre a idade mínima para mulheres e homens também foi retirada e a acumulação de aposentadoria e pensão fica permitida para quem ganha até dois salários mínimos.

O governo Temer tinha a esperança de que o 80% do projeto original fosse mantido. O próprio Meirelles disse que o ideal seria não tirar mais que 30%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.