Marido é condenado a prisão perpétua dupla após usar cobra para matar mulher

Sooraj Kumar jogou uma naja no quarto em que dormia sua mulher, Uthra. Ela foi picada várias vezes, meses depois de outro ataque semelhante

O condenado Sooraj Kumar, com a mulher Uthra, sua vítima: prisão perpétua dupla | Foto: Reprodução

Na Índia, a Justiça deu a um homem a sentença de “prisão perpétua dupla” por matar sua esposa utilizando, para o intento, uma cobra. A polícia começou a investigar Sooraj Kumar depois que a família de Uthra, de 25 anos, disse que ele começou a assediá-los por um dote.

De acordo com o site The Wire, Uthra foi encontrada morta em sua casa em Anchal, Kollam, em 7 de maio de 2020, após ser picada por uma cobra. Um tribunal considerou seu marido culpado por soltar o animal, uma naja, na cama enquanto ela dormia.

A desconfiança da família da moça começou porque Uthra, que era portadora de deficiência, já havia sido mordida por um tipo de serpente, conhecida como víbora de Russell, semanas antes. E estava se recuperando da primeira picada quando foi atacada novamente. A investigação aponta que Sooraj está por trás de ambas as tentativas.

Uma das provas do caso vem do homem acusado de ajudar o marido a obter as cobras. Depois de ser preso, ele passou a colaborar com os investigadores e forneceu informações importantes para desvencilhar a trama.

De acordo com o LiveLaw, um site jurídico indiano, as acusações policiais somam mais de mil páginas e detalham a elaborada conspiração planejada e implementada por Sooraj. A promotoria indiana argumentou que se tratava do “mais raro dos casos raros” e exigiu uma pena de morte para os acusados. Segundo a BBC, o juiz concordou que era um caso raro, mas optou por conceder uma sentença de prisão perpétua dupla a Sooraj, que também foi condenado a pagar uma multa de 500 mil rúpias (cerca de R$ 36 mil).

Desde outubro de 2019, um ano depois de Sooraj Kumar se casar com Uthra, o telefone dele mostrava pesquisas frequentes no Google e no YouTube sobre cobras venenosas e salvadores de cobras na região de Kerala, ao sul da Índia. Sooraj já se preparava para “se livrar” de sua esposa, uma mulher com deficiência, de 25 anos. Seu plano era assassiná- usando uma cobra venenosa. Por meses, ele pesquisou várias cobras mortais.

Sooraj foi condenado a dupla prisão perpétua por homicídio e tentativa de homicídio, 10 anos de prisão por causar ferimentos por envenenamento e 7 anos por causar o desaparecimento de provas. As sentenças terão que ser executadas consecutivamente, de acordo com relatórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.