Marconi é o mais rejeitado para governo do Estado, aponta pesquisa

46,3% dos entrevistados pelo Instituto Brasmarket afirmaram que não votariam no tucano em nenhuma hipótese

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) é o mais rejeitado entre os pré-candidatos ao governo de Goiás. Dos entrevistados, 46,3% afirmaram que não votariam no tucano em nenhuma hipótese. Os números são da pesquisa realizada pelo Instituto Brasmarket, realizada entre os dias 9 e 13 de maio, com margem de erro máxima de 3,4 pontos porcentuais.

A rejeição ao ex-governador pode ser vista como herança dos desgastes acumulados em seus quatro mandatos à frente do Executivo estadual (entre 1999 e 2018). Há quatro anos, Marconi foi derrotado para o Senado Federal e encerrou a disputa em quinto lugar, com apenas 7,55% dos votos válidos.

Em segundo lugar, o deputado Major Vitor Hugo (PL), é preterido por 33,5%. O ex-reitor Wolmir Amado (PT) soma 29,7% de rejeição. O liberal e o petista herdam rejeições, respectivamente, do presidente Jair Bolsonaro e do ex-presidente Lula, seus principais apoiadores e que polarizam a disputa pela presidência da República.

Abaixo deles, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil), pré-candidato à reeleição, é rejeitado por 24,6% dos entrevistados, enquanto o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota) não é votado por 20,6% dos eleitores.

Registro
O Instituto Brasmarket ouviu 800 pessoas entre os dias 9 e 13 de maio. A margem de erro máxima é de 3,4% pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número GO06414/2022. A pesquisa foi encomendada pela Associação Goiana do Nelore (AGN).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.