Marconi diz que Goiás faz da inovação e da competitividade pilares do desenvolvimento

Governador participou do lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados

Foto: Marcos Monteiro

Foto: Marcos Monteiro

Ao participar nesta quarta-feira (18/11),  em São Paulo, da mesa redonda de lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que a competitividade e a inovação tecnológica são a chave da retomada do crescimento econômico do Brasil e já são a prioridade do governo de Goiás para seu quarto mandato.

Ao lado dos governadores Geraldo Alckmin (SP), Raimundo Colombo (SC) e José Ivo Sartori (RS) durante os debates na BM&F Bovespa, onde o evento foi realizado, Marconi ressalvou que as políticas de estímulo ao crescimento dependem essencialmente de “uma agenda profunda de reformas estruturais” da máquina pública, da previdência e do regime tributário.

Mediados pelo presidente do Centro de Liderança Pública (CLP), Luiz Felipe d’Ávila, os quatro governadores debateram o tema “Como ser um Estado competitivo de forma sustentável?”. Em seu pronunciamento, Marconi apresentou as ações dos programas “Goiás Mais Competitivo” e “Inova Goiás”, afirmando que o governo estadual vem alcançando resultados extremamente positivos no estímulo à economia do Estado ao propor ao setor produtivo a adoção de medidas e parcerias para estimular a competitividade, desenvolver a tecnologia e priorizar a inovação.

O lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados é uma iniciativa do Centro de Liderança Pública (CLP), da Tendências Consultoria (TC) e da Economist Intelligence Unit (EIU). O ranking identifica quais estados brasileiros estão melhorando a competitividade e os serviços públicos para os cidadãos.

“Goiás está voltado para o cumprimento de metas ousadas na competitividade e na inovação”, disse Marconi, afirmando que o lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados será “extremamente benéfico” para a retomada do crescimento do País, tendo os governos estaduais como protagonistas desse processo.

O governador de Goiás asseverou, no entanto, que o País ainda aguarda a realização de reformas estruturais profundas, como a da Previdência, da folha de pagamento do funcionalismo e da dívida pública. Observou ainda que os investimentos da União em Infraestrutura, Saúde, Educação e Segurança, essenciais para o aumento da competitividade, dependem em grande parte dessas reformas.

No ranking geral de competitividade, o Estado de Goiás ficou em 10º lugar.  Com destaques por ser o terceiro mais bem posicionado em tratamento de esgoto e segundo em resolução de roubos de carro. Goiás também alcançou o 7º lugar em sustentabilidade social e em educação e a 9ª posição em potencial de mercado.

Membro da CPL, Luiz Felipe D’Ávila, durante solenidade, observou que o governador Marconi Perillo começou a atual administração atuando de forma decisiva para aumentar a competitividade de Goiás e melhorar ainda mais os indicadores sociais e econômicos de Goiás.

“O ranking de competitividade do Estado de Goiás vem sendo uma experiência extraordinária. Vejo o empenho do governador Marconi Perillo, do seu governo, em comprar as boas brigas políticas para que o governo tenha mudanças da gestão pública e na melhoria da competitividade”, afirmou D’Ávila.

Ranking

O ranking de competitividade dos Estados contempla 10 pilares estratégicos: infraestrutura, sustentabilidade social; sustentabilidade ambiental; solidez fiscal; capital humano; eficiência da máquina pública, educação, segurança pública, potencial de mercado e inovação.

Os indicadores medem os impactos nessas áreas e são apurados por fonte externas e de referência, com atualização periódica e abrangência nacional. O ranking identifica quais estados brasileiros estão melhorando a competitividade e os serviços públicos para os cidadãos.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.