Marconi deve ser eleito presidente do Consórcio Brasil Central

Encontro que será realizado em Palmas, na próxima semana, confirmará governador de Goiás como primeiro líder do movimento

Governador Marconi Perillo em Cuiabá, durante Fórum dos Governadores do Brasil Central: deve ser eleito presidente | Foto: Lailson Damásio

Governador Marconi Perillo em Cuiabá, durante Fórum dos Governadores do Brasil Central: deve ser eleito presidente | Foto: Lailson Damásio

O governador Marconi Perillo (PSDB) deve ser eleito presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. No próximo encontro, que será realizado em Palmas (TO), os dirigentes dos seis Estados que compõem o movimento vão assinar o termo de referência do consórcio e escolher seus primeiros dirigentes.

Durante o lançamento do Inova Goiás — programa de inovação do Governo de Goiás que investirá R$ 1,5 bi em tecnologia –, o secretário estadual de Planejamento, Thiago Peixoto (PSD), afirmou que está quase certo a definição do tucano goiano à direção. “É um projeto que começou em Goiás, sob a liderança do governador Marconi”, lembrou.

O titular da Segplan ressaltou ainda que o bloco político e econômico é o primeiro consórcio interestadual do País e vai fomentar o desenvolvimento da região. “É o Brasil Central dando o exemplo. Quando o discurso de crise começa a prevalecer, Estados que têm potencial se reúnem para virar a agenda da crise”, exaltou.

O projeto

Em junho deste ano, durante um evento com a Segplan, o ministro Mangabeira Unger (da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República), lançou o desafio de criar um novo modelo de desenvolvimento regional a partir de Goiás e do Centro-Oeste.

O governador Marconi Perillo aceitou o desafio e, ao lado dos governadores de outros três Estados (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins) e do Distrito Federal, decidiram criar o movimento Brasil Central — que visa identificar as dificuldades e encontrar o caminho para o desenvolvimento regional, buscando, em bloco, mecanismos de financiamento para diminuir a dependência da União.

No primeiro encontro, em Goiânia, ficou decidido que o Estado de Rondônia também seria convidado a participar do movimento. Já em Cuiabá (MT), no último mês, as seis unidades da federação firmaram o acordo e os técnicos de cada Estado trabalham juntos para formatar o consórcio — que será apresentado na capital do Tocantins, na semana que vem.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.