Ministro do STF decide pelo arquivamento do pedido de investigação contra Michelle Bolsonaro

Arquivamento atende parecer de Augusto Ara, procurador-geral da República

Primeira-dama Michelle Bolsonaro | Foto: reprodução

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu pelo arquivamento do pedido de abertura de investigação sobre os cheques de Fabrício Queiroz e sua esposa, Márcia Aguiar, na conta de Michelle Bolsonaro. Entre 2011 e 2016, 27 cheques totalizando R$89 mil foram depositados na conta da primeira-dama.

O arquivamento atende pedido de Augusto Aras, procurador-geral da República. É de praxe que quando o Ministério Público Federal, titular da ação penal, se posiciona pela rejeição de uma notícia-crime, que os ministros arquivem o pedido.

Entenda

Em 2018, o Estadão divulgou relatório do antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontava movimentações suspeitas na conta do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Queiroz, e listou os depósitos para a conta de Michelle. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), à época, justificou que o valor era a devolução de um empréstimo a Queiroz. Em 2020, a revista Crusoé revelou outros depósitos.

No parecer, Aras afirmou que as movimentações financeiras já haviam sido investigadas pelo MP-RJ, mas que não houve indício de crimes envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e sua esposa. Os promotores do Rio, no entanto, já ofereceram denúncia no caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.