Márcio Macedo, novo tesoureiro do PT, recebeu doação de empresa investigada na Operação Lava Jato

Além do anúncio do novo responsável pelas finanças, Rui Falcão, presidente do PT, divulgou decisão pelo fim do financiamento empresarial ao partido

Ex-deputado Márcio Macedo é o novo tesoureiro do PT | Foto: Alexandra Martins/ Câmara dos Deputados

Ex-deputado Márcio Macedo é o novo tesoureiro do PT | Foto: Alexandra Martins/ Câmara dos Deputados

Poucas horas após o presidente do Diretório Nacional do PT, Rui Falcão, anunciar o ex-deputado Marcelo Macedo como o novo tesoureiro do partido, o jornal “Estadão” divulgou reportagem em que afirma que o sergipano teria recebido, durante as eleições de 2014, uma doação de R$ 95 mil da empreiteira Andrade Gutierrez, que é alvo de investigação na Operação Lava Jato.

A empresa foi apontada em uma das delações premiadas de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da Petrobrás, como uma das três construtoras responsáveis por uma doação de R$ 21 milhões ao PT em 2013. Segundo Paulo Roberto, esse valor seria repassado ao partido como propina por contratos fechados com a estatal.

Marcelo Macedo, que foi aprovado unanimemente para o cargo de tesoureiro do partido, teria recebido o dinheiro através do Diretório Nacional do PT — cujo responsável pelas finanças era João Vaccari Neto, que foi preso na última quarta-feira (15/4) na 12ª fase da Lava Jato. A quantia recebida pelo ex-deputado corresponderia a 20% dos recursos utilizados durante a campanha.

Fim do financiamento empresarial

Na mesma resolução em que Rui Falcão anunciou o nome do novo tesoureiro, foi informada a decisão do PT de suspender financiamentos empresariais ao partido. A decisão já está valendo, mas só será oficializada em junho durante congresso do partido na Bahia.

“O fato de deixar de receber contribuição empresarial não significa que todas as contribuições empresariais que recebemos até agora tenham qualquer tipo de mácula”, ressaltou o presidente do PT.

Rui disse que o partido vai revitalizar o financiamento voluntário e estimular contribuições de pessoas físicas. O partido fará campanha por e-mail, telefone e WhatsApp. Filiados e simpatizantes poderão doar de R$ 15 a R$ 1 mil.

* Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário