Marcelo Melo deve deixar o PMDB e ir para o Pros em agosto

“Se eu sair do PMDB mesmo, saio a contragosto”, disse ex-deputado estadual, cuja insatisfação com gestão da legenda em Goiás motiva saída

Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

Ex-deputado federal diz que situação no PMDB está insustentável, e que cortou definitivamente as relações com Iris Rezende | Foto: Fernando Leite/ Jornal Opção

A decepção do ex-deputado federal Marcelo Melo com o PMDB pode levá-lo ao Pros até o mês de agosto deste ano. Dado como certo pelo aliado político, o deputado federal Célio Silveira — que quer trabalhar para lançá-lo à Prefeitura de Luziânia –, Marcelo não confirma nada: disse que ainda está em conversas com colegas peemedebistas. Entre eles, o vice-presidente da República, Michel Temer, a quem reclama do PMDB goiano que, de acordo com Marcelo, “possui questões difíceis de conviver”.

Questionado sobre Iris Rezende (PMDB), Marcelo mostra que as relações foram, de fato, cortadas. O ex-deputado foi candidato a vice-governador de Iris em 2010. “Não converso com o Iris, não tenho nenhum assunto para tratar com ele”, pontua. De acordo com o ainda peemedebista, desde as questões de embate interno envolvendo o nome do ex-governador e Júnior Friboi no ano passado, “desencantou”.

Marcelo disse que tem falado a Temer que questões internas do PMDB têm tornado difícil permanecer dentro da legenda, por mais que esteja filiado desde a sua função. O ex-deputado federal explica que a legenda deixa seus companheiros inseguros, sem diretório formado e com expulsão de integrantes. “Se eu sair do PMDB, eu saio a contragosto, mas está difícil. Eu nunca troquei de partido”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.