Marcado por panelaço, pronunciamento de Bolsonaro comemora PIB, vacinação, mas critica isolamento

Declarações do presidente sobre a vacinação ocorrem no momento que a CPI da Pandemia aperta o cerco sobre os motivos do governo ter demorado em fechar os contratos para as aquisições de doses de imunizantes

Em pronunciamento marcado por panelaço em várias cidades do País, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) foi a público, por meio de tv e rádio, tentar capitalizar os sinais de recuperação da economia brasileira apresentados pelo IBGE na última terça-feira (1º) e comemorar as doses de vacinas contra a Covid-19 já aplicadas.

Depois de inúmeras declarações desprezando a doença e mortes pelo coronavírus, o presidente iniciou a fala lamentando “cada vida perdida em nosso país”. Segundo levantamento dos veículos consórcio de imprensa, o País contabilizou hoje 467.702 óbitos e 16.717.687 casos. Foram 2.390 mortos registrados em 24 horas.

Logo em seguida o Bolsonaro fez questão de destacar que hoje o governo chegou a marca de “100 milhões de doses de vacinas distribuídas entre estados e municípios”.

As declarações do presidente sobre a vacinação ocorrem no momento que a CPI da Pandemia no Senado aperta o cerco sobre os motivos do governo ter demorado em fechar os contratos para aquisições de doses dos imunizantes contra a Covid e foca a produção e destruição de medicamentos do tratamento precoce, como a cloroquina, que não têm eficácia comprovada.

No entanto, Bolsonaro novamente se posicionou contra o isolamento social, uma das principais ações de prevenção contra a Covid-19, além da vacina, segundo cientistas e especialistas. “O nosso governo não obrigou ninguém a ficar em casa, não fechou o comércio, não fechou igrejas ou escolas e não tirou o sustento de milhões de trabalhadores informais”, afirmou.

Ao comemorar o crescimento de 1,2% da economia no primeiro trimestre, o presidente citou alguma ações de seus governo que contribuíram para o resultado como o auxílio emergencial e a destinação de crédito para pequenas empresas.

“O PIB projetado para 2021 prevê um crescimento da economia superior a 4%. Só no 1º trimestre deste ano, a economia mostrou seu vigor, estando entre os países do mundo que mais cresceram”, declarou.

O crescimento da economia nesses patamares ainda é dúvida entre os economistas, já que a pandemias dá sinais de uma terceira onda e o governo já observa no horizonte a possibilidade de uma grave crise hídrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.