Manifestantes protestam contra Nexus durante lançamento do megaempreendimento

Revoltados com o tamanho da obra em uma região já bastante movimentada e com trânsito pesado, participantes querem mais discussão sobre impactos da construção

z Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

“Isso aqui vai virar um inferno”, cantavam os manifestantes | Foto: Bruna Aidar/ Jornal Opção

A Construtora Consciente aproveitou o aniversário de Goiânia, neste sábado (24/10), para lançar o megaempreendimento Nexus, no cruzamento das avenidas D e 85. Além dos seletos convidados que foram conhecer a obra, um pequeno grupo se reuniu na frente do estande de vendas para protestar contra a construção, feita pela Consciente em parceria com a JFG Incorporações, do empresário Júnior Friboi.

Revoltados com o impacto do lançamento para a região e com as irregularidades levantadas e divulgadas pelo Jornal Opção, os manifestantes criticavam o tamanho do empreendimento e os supostos benefícios que ele traria para a cidade, tidos como insuficientes. Os protestantes também pediam maior discussão sobre a questão em uma localização como a escolhida pela Consciente.

O estudante de arquitetura Luiz Felipe de Aguiar foi um dos organizadores da manifestação e explica que ela surgiu “a partir das informações do Jornal Opção sobre as fraudes no Estudo de Impacto de Vizinhança”. “A gente sabe a importância desses estudos, desses instrumentos para uma cidade e essa mega obra vai trazer um impacto gigantesco pra região”, destaca.

“É uma região com trânsito já absurdo nos horários de pico, com um empreendimento com cinco mil empregos, mais as pessoas que frequentam o lugar, achar que alargar via vai solucionar o problema?”, questiona, citando uma das contrapartidas mencionadas pela Construtora, que anunciou que vai triplicar a T-8.

Outra questão levantada por eles é a necessidade de discussão do tema. “Acho que a gente tem que discutir a cidade”, diz Luiz Felipe. A estudante de Ciências Sociais, Ana Laura Machado, concorda: “Acho que tem que pensar melhor isso ai”.

“A cidade já não tem condições, a vida tá cada vez mais difícil, mobilidade zero, agora com um empreendimento megalomaníaco que não cabe aqui no Marista”, argumenta Ana Laura. “Isso não é desenvolvimento, só pensar em especulação imobiliária. E as pessoas? A vida é coletiva, a cidade tem que ser pensada pra todo mundo”, defendeu.

Resposta

A jornalista Luciana Rolim, que trabalhava na inauguração, abordou os manifestante e os convidou para uma reunião com o presidente da Consciente, Ilézio Ferreira, que apresentaria melhor o Nexus,

A oportunidade foi apreciada pelo grupo, que vai tentar se reunir com o empresário. “Disseram que estão dispostos a debater tudo, que a construtora é consciente, então vamos marcar uma reunião para discutir a questão do Impacto de Vizinhança, ver como está no Ministério Público, na Câmara dos Vereadores”, explica Luiz Felipe.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Wan Silva

quem não gosta de predios que mude pra roça!

Rafael Mendes Aleph

Parabéns! Que bom que conseguiram pelo menos a abertura ao diálogo com a construtora.
Uma pena ter sido na data do ENEM, senão teriam bem mais pessoas, já que hoje exigem essa avaliação pra intercâmbios e até pra programas de trainee.