Major Vitor Hugo justifica charge que gerou briga com Maia

Segundo líder do governo “não foi araque ao Parlamento”, do qual ele faz parte “com orgulho”

Depois do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) afirmar ter rompido com o líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL), por conta de uma charge que sugeria negociação de propina no parlamento, o goiano resolveu se pronunciar.

Via Twitter, Vitor Hugo disse que o uso da charge, há quase dois meses, foi feito em um grupo de WhatsApp privado. O congressista afirmou, também, que o intuito foi para que “trabalhássemos para mudar a imagem que parte da sociedade tem de nós”.

Por fim, ele escreveu que essa imagem [dos parlamentares perante o povo] é comprovada pela própria existência da charge. “Não foi ataque ao Parlamento, de que hoje faço parte com orgulho”, concluiu.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.