Dois meses após anunciar mudança de sede, Seduc continua parcialmente em local alugado

Em janeiro deste ano, secretária de Estado de Educação anunciou que a pasta passaria a atender no IEG para reduzir gastos com aluguel no Setor Oeste

Mais de dois meses após anunciar mudança de sede, Seduc continua parcialmente em local alugado
Secretária da educação, Fátima Gavioli | Foto: Lívia Barbosa/Jornal Opção

Passaram-se dois meses e mais de 15 dias desde que a secretária de Estado de Educação, Fátima Gavioli, anunciou que a sede da Seduc passaria a funcionar no Instituto de Educação de Goiânia (IEG), no Setor Universitário. No entanto, parte da pasta ainda está atendendo na sede alugada no Setor Oeste — onde a secretaria funcionava até janeiro de 2019.

Em ida à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), na segunda-feira, 1º, a titular disse que, embora já esteja fazendo atendimento parcial no IEG, a pasta ainda não foi levada para lá em sua integralidade. “Você já me encontra lá em agendas aos sábados. Só não estou atendendo regularmente, porque precisará por uma reforma da parte elétrica e de tecnologia”, explicou.

Com isso, a secretária não soube precisar uma previsão de quando a Seduc estará totalmente na nova sede. Segundo ela, será preciso aguardar o fim das reformas. “Se eu não estiver enganada, a licitação está prevista para o dia 9”, adiantou.

Atualmente, a pasta está localizada na Av. Anhanguera, setor Oeste da Capital. Segundo Gavioli, o aluguel é de R$ 500 mil que, somado a energia, limpeza e outros, totaliza R$ 750 mil/mês. “Seria bom se não estivéssemos em crise, mas estamos”, disse.

Histórico

Em janeiro deste ano, quando Gavioli anunciou a ida da Seduc para o IEG do Setor Universitário, foi gerada uma revolta em estudantes da unidade. Isso, porque os estudantes tiveram que ser remanejados às vésperas do início das aulas.

“Esperamos que a população compreenda que não estamos saindo do prédio da Seduce porque queremos, mas porque não temos mais dinheiro para pagar o aluguel, essa é a realidade”, disse a titular, à época. Entretanto, passaram-se mais de dois meses e o aluguel continua sendo pago, com a eminência de novos gastos com a reforma do IEG.

A mudança era prevista para ocorrer em 60 dias, mas já se passaram 80 e ainda há de se realizar uma licitação para os ajustes necessários. Aí, então, é que a mudança será realizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.