Mais de 70% dos presos de Goiás já estão cadastrados no Banco de Monitoramento

Meta da força-tarefa era de que 50% dos detentos fossem cadastrados  até esta sexta-feira (9/2)

Em um mês de trabalho, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), em parceria com a Corregedoria- Geral da Justiça de Goiás, já realizou o cadastro de mais de 70% dos presos no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP).

Dos 16.511 reeducandos do Estado de Goiás, 11.553 já haviam sido cadastrados até as 15 horas desta quinta-feira (8/2). Os dados foram repassados à ministra Cármen Lúcia, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), em reunião que realizada nesta sexta-feira (9/2), no Fórum Cível, em Goiânia, com o presidente do TJGO, desembargador Gilberto Marques Filho; o corregedor-geral da Justiça, desembargador Walter Carlos Lemes; governador Marconi Perillo; e representantes de instituições ligadas à Segurança Pública no Estado.

A meta da força-tarefa era de que 50% dos presos fossem cadastrados até esta sexta-feira (9/2). O BNMP reúne informações processuais e pessoais de todos os detentos sob custódia nos Estados e permite o acompanhamento das prisões em tempo real em todo o País. O TJGO é o terceiro do País no ranking de alimentação do sistema.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.