Ele disse que conta com apoio das Zonas e Regiões de Defesa Integral na defesa da paz

Em resposta à convocação do autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó, de forças populares pela derrubada do atual governo, o presidente constitucional da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que conta com a lealdade dos comandantes de todos os Redi e Zodi do país.

Ele também convocou mobilização popular para defender a gestão. “Para assegurar a vitória da paz”, escreveu no Twitter. Nós vamos vencer”, escreveu em publicação no Twitter

Os Zodi e Redi são as siglas para as Zonas e as Regiões de Defesa Integral, respectivamente. O ministro da Defesa, Vladmir Padrino López, também se pronunciou por meio da TV e disse que o “ato de violência” havia sido derrotado. “Quase todo esse grupo de uniformizados com armas deixou o distribuidor e foi para a praça Altamira, repetindo 2002”, disse, em referência ao golpe daquele ano, que depôs temporariamente Hugo Chávez.

Exterior

O movimento de Guaidó já conta com apoio de países como o Brasil e os Estados Unidos. Jair Bolsonaro (PSL) chegou a publicar que está do lado do presidente autoproclamado e “da liberdade do povo venezuelano”.

Já o presidente boliviano, Evo Morales, condenou movimentação oposicionista a Maduro. “Convocamos os governos da América Latina a condenar o golpe de Estado na Venezuela e impedir que a violência cobre vidas de inocentes”, publicou em seu Twitter.