Lutador do UFC Rodrigo Minotauro anuncia aposentadoria

Considerado uma lenda no esporte, ex-campeão dos pesos-pesados vai exercer o cargo de embaixador da maior organização de artes marciais do mundo

minotauro-facebook-2-OK

Minotauro também luta Jiu-Jitsu | Foto: reprodução / Facebook

Terminada a era de um dos maiores atletas brasileiros do mundo da luta de todos os tempos. O ex-campeão do Pride e do UFC, Antônio Rodrigo Nogueira, mais conhecido como Rodrigo Minotauro, anunciou nesta terça-feira (1/9), que vai pendurar as luvas de MMA para se dedicar a função de Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC Brasil.

O anúncio foi feito nesta terça-feira em coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. Em seu novo cargo, o brasileiro será o responsável por participar de diversas iniciativas pelas regiões do País. Ele será a ligação da organização entre atletas, patrocinadores, mídias e órgãos governamentais.

O baiano de Vitória da Conquista teve importante papel na difusão do MMA no Brasil. Conhecido pela simpatia e generosidade, Rodrigo Minotauro ajudou centenas de lutadores em busca de oportunidades no esporte.

O peso-pesado tem um “dedo” na carreira de quatro dos maiores nomes brasileiros no esporte, tais como Anderson Silva, José Aldo, Junior Cigano e Rafael Feijão. Minotauro foi pioneiro em trabalhar sua imagem junto à mídia. Sendo um dos primeiros lutadores a contar com uma assessoria de imprensa e um dos primeiros a assinar contrato de patrocínio com um clube grande de futebol, patrocinado pelo Internacional de Porto Alegre no UFC Rio 1.

Trajetória de luta

O lutador brasileiro chegou ao estrelato no mundo das lutas no Pride, um extinto evento japonês de MMA — á época era o maior torneio do mundo. Logo nas duas primeiras lutas na terra do sol nascente, Rodrigo Minotauro finalizou Gary Goodridge e Mark Coleman, ex-campeões do UFC. Em seguida, derrotou Heath Herring por pontos para conquistar o cinturão dos pesos-pesados.

Nogueira se tornou uma lenda do MMA, porém, quando enfrentou e venceu por finalização o americano Bob Sapp em 2002 pelo Pride, frente a 90 mil pessoas no Estádio Nacional de Tóquio.

O combate entrou para história como uma das lutas mais memoráveis e homéricas do mundo das artes marciais mistas. Rodrigo Minotauro venceria mais cinco lutas no Pride, incluindo uma contra o brasileiro Fabricio Werdum (atual campeão dos pesos-pesados do UFC) e outra numa revanche contra Josh Barnett, antes que a organização fosse comprada pelo UFC.

O lutador baiano estreou pelo UFC em 2007, com mais uma vitória sobre Heath Herring. O triunfo lhe deu o direito de disputar o cinturão interino dos pesados contra o ex-campeão da companhia Tim Sylvia, outro gigante de 2,03m, que bateu 118,4kg na pesagem, mais de 11kg que o brasileiro. Seguindo sua tradição, foi mais uma batalha dramática e vencida de virada.

Mas antes desta trajetória de glórias e vitórias, o brasileiro passou por um período dramático na vida. Aos 11 anos de idade, a lenda foi atropelada por um caminhão quando brincava com os irmãos e amigos numa rua em Vitória da Conquista. Após ter sobrevivido ao acidente, aos 14 anos passou a treinar boxe, e chegou ao jiu-jítsu com 18 anos. Ele se apaixonou pela “arte suave”, e foi campeão pan-americano antes de chegar à faixa preta.

Padrinho de campeões

Uma história famosa é de como salvou a carreira de Anderson Silva, que viria a se tornar recordista de vitórias e defesas de cinturão consecutivas no UFC. Brigado com a equipe que o levou ao Pride, a Chute Boxe, e com problemas financeiros, “Spider” cogitava largar de vez as lutas e abrir um lava-jato.

Minotauro, que mantinha boas relações com o paulista apesar da rivalidade com sua equipe da época, a Brazilian Top Team, foi até Curitiba encontrar Anderson e o convenceu a mudar de ideia.

O baiano o levou para treinar no Rio de Janeiro e arrumou lutas para ele, inclusive no Pride. Foi o ponto da virada para Spider, que, a partir daí, fez sempre questão de destacar o papel de Rodrigo Minotauro em sua vida. Dele, e de seu irmão, o também lutador Rogério Minotouro, ele receberia a faixa preta de jiu-jítsu.

Veja abaixo um vídeo-tributo que compila grandes momentos de Minotauro:

https://www.youtube.com/watch?v=MfLJbAAE-9E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.