Lutador brasileiro perde luta propositalmente após ameaça de morte

Leonardo Barbosa alega ter sido ameaçado por homem armado e obrigado a simular uma derrota. Produção do evento TGFC lhe garante uma revanche

Leonardo Barbosa (esquerda) afirma ter simulado derrota por medo de ameaças sofridas no vestiário | Foto: Reprodução

No dia 11 de fevereiro, o lutador de MMA Leonardo Barbosa participou do evento TGFC 11, realizado no Afeganistão, como desafiante na luta principal da noite. Entretanto, ele afirma que foi ameaçado por um homem armado, que entrou duas vezes em seu vestiário nos intervalos da luta, e coagido a perder propositalmente.

Leonardo Barbosa foi derrotado por Ahmed Wali Hotak. A razão, segundo o brasileiro explicou em entrevista ao site MMA Fighting, foi o homem agressivo que o ameaçou. ““Ele continuou gritando, extremamente agressivo. Ele chegou perto do cage entre os rounds e começou a dizer algo semelhante ao que ele disse no vestiário, mas com mais agressividade. Eu estava vencendo a luta, ganhei bem o primeiro round, meu adversário estava com o nariz quebrado e precisou de uma cirurgia no dia seguinte, e achei que poderia ter vencido, mas me senti incapaz de fazer qualquer coisa naquela luta”.

Barbosa voou do Brasil para o Afeganistão sozinho, pois seu empresário, a única pessoa que o acompanharia nessa viagem, apresentou resultado positivo para COVID-19 um dia antes da data marcada para a saída do país. Barbosa tinha apenas um iraniano a seu lado, pessoa que conheceu nessa viagem.

“Voltei diferente para o segundo round, uma série de coisas estava passando pela minha cabeça”, conta Barbosa sobre retornar ao combate após ser ameaçado pelo homem armado. “Eu tenho um filho, tenho uma família. Ele me matar não era meu maior medo porque a repercussão seria enorme, mas, eu não sei, as pessoas lá são um pouco complicadas. É complicado, realmente. Essa região ainda está em guerra, há ataques terroristas acontecendo e as pessoas estão meio acostumadas com isso agora. Um carro explodiu enquanto eu estava lá e eles simplesmente isolaram a rua, o exército fez um desvio para outra rua e é isso. ”

O CEO da TGFC, Abdul Wasi Sharifi, disse ao MMA Fighting que “Leonardo nunca me contou sobre o incidente quando chegamos. Então, hoje, quando ouvi essa história pela primeira vez e concordei em ceder uma revanche a Barbosa em um evento em breve em Dubai. Leonardo Barbosa admitiu que seu adversário, o hotel e a produção do evento não tiveram culpa nisso.”

Barbosa pousou no Brasil após um longo voo de volta que incluiu uma parada de 24 horas em Istambul, onde se recusou a deixar o aeroporto porque era o único lugar onde se sentia “seguro”. O veterano peso leve de 26 lutas disse que uma revanche  foi oficialmente oferecida pelos dirigentes do TGFC para um evento em maio em Dubai, e está disposto a aceitar.

“Eu iria com uma estrutura diferente desta vez, com meus cornermen e tudo mais”, disse Barbosa. “Eu nunca vou viajar novamente sem meus cornermen. Essa revanche será diferente”, acrescentou. “Eu acredito que posso vencer essa luta com facilidade, para falar a verdade”, concluiu em entrevista ao site MMA Fighting. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.