Lissauer garante aval das procuradorias do Estado e da Assembleia à encampação da Enel

Para o presidente da Alego, mesmo que a empresa recorra na Justiça, os poderes propositores não irão recuar

Lissauer Vieira | Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), deputado Lissauer Vieira (PSB), afirmou nesta terça-feira, 19, que apesar de reconhecer que a matéria de encampação da Enel Goiás é polêmica, o projeto apresentado na Casa é necessário na defesa do interesse público dos goianos. O parlamentar apontou que o caminho jurídico foi encontrado pelas promotorias do Estado e da Alego.

Em entrevista, o deputado endureceu o tom contra a empresa e afirmou que “a calamidade chegou ao extremo”. Segundo Lissauer, após a Enel assinar o termo de compromisso junto ao Governo de Goiás e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o que se viu foi uma piora nas condições do fornecimento de energia elétrica no Estado.

“Os que nós vimos nos últimos dias foram diversas pessoas tomarem grandes prejuízos com a falta de fornecimento de energia elétrica, a paciência esgotou, nós precisamos fazer alguma coisa”, afirmou o deputado,  que acrescentou que a Enel tem direito de recorrer na Justiça, mas ponderou: “Nós não vamos recuar”.

Mais cedo o líder do Governo na Alego, deputado Bruno Peixoto (MDB), outro propositor da matéria, foi questionado sobre possíveis irregularidade jurídicas, mas indicou confiar no caminho encontrado pela Promotoria da Alego, o mesmo dito por Lissauer.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.