Lei que autoriza uso de bermudas no trabalho é sancionada no Rio de Janeiro

De acordo com Diário Oficial, servidores estaduais podem trabalhar com peça mais leve, desde que atinja a altura dos joelhos

Fardamento especial para os policiais militares do Rio Grande do Sul. Medida foi adotada pelo governo do Rio de Janeiro em 2015 | Foto: Caroline Bicocchi/Palácio Piratini

Fardamento especial para os policiais militares do Rio Grande do Sul. Medida foi adotada pelo governo do Rio de Janeiro em 2015 | Foto: Caroline Bicocchi/Palácio Piratini

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), sancionou no Diário Oficial desta segunda-feira (5/1) a lei que autoriza o uso de bermudas aos servidores estaduais nos locais de trabalho.

De acordo com a Lei nº 6945, fica autorizado o uso de bermudas, calças e bermudões na altura do joelho para os servidores do Estado e prestadores de serviços concessionários de ônibus, vans, Kombis credenciadas, funcionários de concessionárias de pedágio, bem como todo aquele que exerça trabalho ao ar livre, no período anual do verão.

De autoria do então deputado estadual Marcos Soares (PR), o projeto de lei tramitava na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro desde 2013, e tinha como justificativa a premissa de que a vestimenta mais leve “pode contribuir para uma vida mais saudável”, evitando grandes problemas. “O calor em excesso aumenta o risco de doenças respiratórias, por causa das diferenças de temperatura (escritório/rua) e o mau uso do ar condicionado”, versa.

Além disso, o texto sustenta que o risco de infarto aumenta pois, com o calor, “a pressão sanguínea sobe, o colesterol fica mais elevado e ao fazer qualquer esforço físico, exige-se muito do coração, favorecendo o ataque cardíaco”.

O verão carioca é conhecido pelas altas temperaturas, que chegam a mais de 40 graus, com sensação térmica na casa dos 50.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.