Justiça veta Renan Calheiros em relatoria de CPI da Covid

Ação foi representada pela deputada Carla Zambelli, aliada de Bolsonaro

Renan Calheiros | Foto: Reprodução

Liminar concedida pela Justiça Federal do Distrito Federal impede que o senador Renan Calheiros (MDB) tome posse como relator da CPI da Covid-19. A ação foi representada pela deputada Carla Zambelli (PSL-SP), aliada do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Na semana passada, o parlamentar havia advertido sobre publicações de Eduardo Bolsonaro contra sua relatoria nas redes sociais: “O governo devia estar aproveitando esse tempo para se preparar para, na Comissão Parlamentar de Inquérito, demonstrar definitivamente que não errou e que, portanto, não tem responsabilidade”.

Para justificar o pedido, Zambelli usou o fato de Calheiros é pai do governador do Alagoas, Renan Filho.

A instalação da CPI ocorre nesta terça-feira, 27, quando será escolhido presidente e vice-presidente. Calheiros já estava praticamente confirmado como relator, já que o integrante do partido com maioria das cadeiras deve ficar com a relatoria e o MDB corresponde à maior em bancada.

Omar Aziz (PSD-AM), da segunda maior bancada, era previsto como presidente e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) como vice. O último foi autor do primeiro requerimento pela criação desta CPI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.