Justiça goiana autoriza casal gay de Aparecida a adotar criança

Pais biológicos do menino são usuários de drogas e a criança já vivia com o tio — casado com outro homem –, que agora passa a ter a guarda provisória

A 1ª Vara de Família no Estado de Goiás concedeu a guarda de uma criança que estava em situação de risco a um casal homossexual, no município de Aparecida de Goiânia. De acordo com a juíza do caso, Mariuccia Benicio Soares Miguel, esta é a primeira vez que um caso como este é aprovado na 1ª Vara.

Sem os processos em mãos, a juíza não soube informar ao Jornal Opção Online a idade exata — disse apenas que o menino é menor de 10 anos. De acordo com a magistrada, a guarda provisória foi concedida a um tio e seu marido.

Agora, será verificada a situação da criança e se ela poderá voltar a ficar com os pais, que são usuários de drogas. Enquanto isso, o tratamento na casa do tio será constantemente observado. A guarda é apenas para regularizar a situação.

Sobre o posicionamento de pessoas contra a adoção de crianças por casais homoafetivos, a juíza afirmou que as pessoas possuem uma visão deturpada sobre o tema. “Não existe empecilho nenhum. Tantos pais héteros que abandonam ou destratam crianças, enquanto tantos casais gays dão muito amor, carinho e educam.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.