Justiça Eleitoral afirma que eleições de 2016 serão manuais

Cortes de gastos atingiram o órgão que, com R$ 400 milhões de reais a menos, não conseguirá realizar eleições eletrônicas

Foto: Elza Fiúza/ Agência Brasil

Brasil não realiza eleições manuais desde 2000 | Foto: Elza Fiúza/ Agência Brasil

Apesar de as urnas eletrônicas serem motivo de orgulho nacional em termos de modernização no processo eleitoral, com o corte de gastos da presidência, as próximas eleições, em 2016, serão manuais. O corte nas verbas da Justiça Eleitoral é da ordem de R$ 428.739.416,00 e inviabilizará, segundo o órgão, a realização de eleições eletrônicas.

“O contingenciamento imposto à Justiça Eleitoral inviabilizará as eleições de 2016 por meio eletrônico”: é o que diz o artigo segundo a Portaria Conjunta nº 3, de 27 de novembro de 2015, publicado nesta segunda-feira (30/11) no Diário Oficial da União. É a primeira vez que as eleições não serão eletrônicas desde 2000.

O Jornal Opção Online entrou em contato com o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), que só vai se manifestar nesta terça-feira (1º).

A portaria é assinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, Ricardo Lewandowski; o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Dias Toffoli; a Vice-Presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal, Laurita Vaz; o presidente do Tribunal Superior do Trabalho e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Antonio Levenhagen; o presidente do Superior Tribunal Militar, William de Oliveira; e o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, Getúlio de Moraes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Epaminondas

Pagamos pela Copa mais cara já feita e agora acabou o dinheiro até para eleição.

Obrigado a todos que se empenharam tanto: Pelé, Ronaldinho, Ricardo Teixeira, toda a corja petista e claro, torcedores que apoiaram isto.